Formação permanente

A formação permanente dos diáconos é uma exigência humana na sequência da continuidade com a chamada sobrenatural a servir ministerialmente a Igreja e com a formação inicial para o ministério, ao ponto de se considerar os dois momentos como pertencentes ao único e orgânico percurso de vida cristã e diaconal. (227) Com efeito, « para o que recebe o diaconado há uma obrigação de formação doutrinal permanente, que aperfeiçoa e actualiza cada vez mais a exigência de antes da ordenação », (228) de maneira que a vocação « ao » diaconado tenha continuidade e se exprima sempre de novo como vocação « no » diaconado, através da renovação periódica do « sim, quero », pronunciado no dia da ordenação. (NF, 63a)

A formação permanente é verdadeiramente uma exigência, que se põe em continuidade com a formação inicial, com a qual partilha as razões de finalidade e de significado e, com relação à qual possui uma função de integração, de manutenção e de aprofundamento. (NF, 67b)